sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Crise



A crise segundo "Einstein"

"Não pretendemos que as coisas mudem, se sempre fazemos o mesmo. A crise é a melhor benção que pode ocorrer com as pessoas e países, porque a crise traz progressos. A criatividade nasce da angústia, como o dia nasce da noite escura. É na crise que nascem as invenções, os descobrimentos e as grandes estratégias. Quem supera a crise, supera a si mesmo sem ficar "superado".
Quem atribui à crise seus fracassos e penúrias, violenta seu próprio talento e respeita mais aos problemas do que as soluções. A verdadeira crise, é a crise da incompetência. O inconveniente das pessoas e dos países é a esperança de encontrar as saídas e soluções fáceis. Sem crise não há desafios, sem desafios, a vida é uma rotina, uma lenta agonia. Sem crise não há mérito. É na crise que se aflora o melhor de cada um. Falar de crise é promovê-la, e calar-se sobre ela é exaltar o conformismo. Em vez disso, trabalhemos duro. Acabemos de uma vez com a única crise ameaçadora, que é a tragédia de não querer lutar para superá-la"
Albert Einstein
É isso aí Einstein é um exemplo a ser seguido até hoje, agora veremos mudanças e com certeza depois da tempestade vem a bonança e sempre conseguiremos nos superar, tenho certeza .Bjsss

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

Volta...


Ficar um ano sem escrever... passou rápido, um ano muito difícil, cheio, repleto de dificuldades, mas se foi e junto com ele, foram-se aquelas dificuldades.

Estou com alguns planos para esse ano espero poder concluir pelo menos um deles, já seria uma grande vitória para mim.

Superar meus fracassos, identificar meus limites, e principalmente melhorar como pessoa, está me fazendo reconhecer que envelhecer bem é a maior e melhor arte que Deus colocou em nossas mãos, existe um certo momento, nesse momento algumas pessoas piram....que percebemos que nosso corpo não é mais o mesmo, ficamos surpresos ao perceber que aquela corrida nos deixa exaustos "nossa antes nem sentia", comer aquelas guloseimas no final de semana, não nos engordava tanto e o pior perdíamos peso com muito mais facilidade....e agora José????

Sei que mais pra frente iremos sentir também diferenças de memória, reflexos, etc...aceitar e tentar melhorar tudo isso é um desafio e uma arte.

Estou tentando...vivendo um dia de cada vez, fazendo esse dia ser o melhor possível, quanto aos planos bom esses vou colocá-los em prática.

No final do ano quando concluído conto-lhes como foi...enquanto isso podemos divagar sobre vários assuntos.

Conforme forem surgindo, nossas vidas são cheias de muitas supresas não é mesmo? Infelizmente algumas desagradáveis, mas temos de enfrentá-las de frente e superá-las.

Por falar em novidade superá-las ainda tem hífem?? Nossa....não sei.

Um grande beijo...


"Perfeito" é uma palavra tola: perfeição, só no céu

de todas as utopias. Aqui nesta nossa terra nada utópica,

perfeição me parecia um pouco entendiante: como nada a reclamar,

tudo assim direitinho?"

...Então relacionamento prefeito nem pensar

mas sim uma ligação de cumplicidade e ternura, de sensualidade e

mistério, ah, essa eu acho que pode existir.


(por Lya Luft)


*** A foto é de minha noninha linda.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

Feliz Aniversário Adriana!!!!!!!


Oi Adriana não esqueci de seu aniversário e quero que saiba que a amo muito amiga, tudo de bom pra você....gostaria muito de estar com vc agora nesse momento.Beijosss de todos nós...
Abaixo segue uma poesia que adoro que se parece muito com esse momento....

"Que o outro saiba quando estou com medo, e me tome nos braços sem fazer perguntas demais.

Que o outro note quando preciso de silêncio e não saia batendo a porta, mas entenda que não o amarei menos por que estou quieta.

Que o outro aceite que me preocupo com ele e não se irrite com minha solicitude, e se ela for excessiva saiba me dizer isso com delicadeza ou bom humor.

Que o outro perceba minha fragilidade e não ria de mim, nem se aproveite disso.

Que se eu faço uma bobagem, que o outro goste um pouco mais de mim, porque também preciso fazer tolices tantas vezes.

Que se estou apenas cansada o outro não pense logo que estou nervosa, ou doente, ou agressiva, nem diga que reclamo demais.

Que o outro sinta quanto me dói a idéia da perda, e ouse ficar comigo mais um pouco – em lugar de voltar logo à sua vida, não porque lá está sua verdade mas talvez seu medo ou sua culpa.

Que se começo a chorar sem motivo depois de um dia daqueles, o outro não desconfie logo que é culpa dele, ou que não o amo mais.Que se estou numa fase ruim o outro seja meu cúmplice, mas sem fazer alarde nem dizendo “Olha que estou tendo muita paciência com você”.

Que se me entusiasmo por alguma coisa o outro não a diminua, nem me chame de ingênua, nem queira fechar essa porta necessária que se abre para mim, por mais tola que lhe pareça.

Que quando sem querer eu digo uma coisa bem inadequada diante de mais pessoas, o outro não me exponha nem me ridicularize.

Que quando levanto de madrugada e ando pela casa, o outro não venha logo atrás de mim reclamando: “Mas que chateação essa sua mania, volta pra cama!”.

Que se eu peço um segundo drinque no restaurante o outro não comente logo: “Poxa, mais um?”.Que se eu eventualmente perco a paciência, perco a graça e perco a compostura, o outro ainda assim me ache linda e me admire.

Que o outro – filho, amigo, amante, marido – não me considere sempre disponível, sempre necessariamente compreensiva, mas me aceite quando não estou podendo ser nada disso.

Que, finalmente, o outro entenda que mesmo se às vezes me esforço, não sou, nem devo ser, a mulher-maravilha, mas apenas uma pessoa: vulnerável e forte, incapaz e gloriosa, assustada e audaciosa – uma mulher."
Cancao das Mulheres da Lya Luft

sexta-feira, 13 de julho de 2007

Niver Bere!!!

Tava muito bom ainda me sinto criança de vez em quando..rsss. Beijos à todos